Colunistas

Celulite: causas, prevenção e tratamento


Dra. Heloisa da Rocha Picado Copesco
Médica. Especializanda em Dermatologia
no Hospital das Clínicas da Faculdade de
Medicina de Ribeirão Preto da
Universidade de São Paulo –
HC – FMRP – USP.

[email protected]

“Celulite” é o nome popular da condição médica chamada lipodistrofia ginóide, que é que o depósito de gordura sob a pele, gerando aspecto ondulado da epiderme, tipo “casca de laranja” ou “queijo cottage”.
Afeta maioria das mulheres após a puberdade, e embora seja mais comum entre aquelas de pele branca, acomete todas as etnias.
Raramente é observada em homens, mas pode ocorrer quando houver algum desequilíbrio hormonal.
Celulite não é uma doença, mas sim uma preocupação estética importante já que tende a ocorrer nas áreas onde a gordura está sob a influência do estrógeno (um dos hormônios femininos) como nos quadris, coxas e nádegas (principais locais) mas também mamas, parte inferior do abdome, braços e nuca.
O aumento de peso, sendo sobrepeso ou obesidade, não são condições necessárias para a existência da celulite. A causa da celulite não é plenamente conhecida e, por não gerar danos físicos, já que não é uma doença, é pouco estudada.
Os fatores predisponentes parecem ser hereditários, tais como: sexo, etnia, biotipo corporal e distribuição de gordura. No entanto, sabe-se que a obesidade e o sobrepeso não são condições necessárias para a sua existência (por isso que mulheres magras podem ter celulite).
E quais as causas de origem da celulite?
1- Hereditariedade: o fator genético é importante! Se sua mãe ou avó tem celulite, suas chances de ter também são grandes.
2- Problemas circulatórios: quando o sangue não flui bem, a drenagem das toxinas fica prejudicada e isso deixa o líquido que fica entre as células mais viscoso;
3- Alterações hormonais: níveis de estrogênio muito altos provocam disfunções no metabolismo que podem criar ou agravar a celulite. A pílula anticoncepcional e a reposição hormonal podem desencadear o problema.
4- Estilo de vida: A má alimentação (excesso de açúcares e carboidratos), o sedentarismo, a tensão emocional e o excesso de toxinas no organismo contribuem para o aparecimento da celulite.
E acredite, é possível minimizar a celulite e flacidez cutânea com alimentação balanceada e realização de exercícios físicos regulares! Esses são os dois principais pilares do tratamento! Alie a estes o uso de cremes anticelulite, realização de drenagens linfáticas e procedimentos dermatológicos em consultório médico (como mesoterapia, injeções que estimulam formação de colágeno, radiofrequência, ultrassonografia microfocada, entre outros).

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close