Doença SilenciosaMateriaSlideUltimas Materias

Por que os brasileiros descuidam tanto do colesterol?

Pesquisa da Sociedade Brasileira de Cardiologia mostra que população desconhece as próprias taxas do tipo de gordura produzida no fígado. Cardiologista aponta que um dos motivos é a doença não ter sintoma

É natural que a todo momento as pessoas sejam impactadas por campanhas que alertem sobre os riscos que o principal órgão do corpo humano, o coração, está exposto. Porém, mesmo com fortes ações rotineiras de conscientização, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), 300 mil brasileiros morrem anualmente em decorrência de doenças cardiovasculares – causadas, muitas vezes, pelo colesterol ruim.
Segundo o levantamento ‘O que o Brasileiro Sabe sobre o Colesterol’, do Departamento de Aterosclerose da SBC, realizado em 2017 pelo Instituto Ipsos, 67% das pessoas não sabem quais são as suas taxas de colesterolatuais. O estudo contou com a participação de 850 entrevistados, maiores de 25 anos das cinco regiões do Brasil.
O cirurgião cardiovascular e coordenador do Serviço de Cardiologia do Hospital Santa Catarina (SP), Diego Felipe Gaia, acredita que são três os pilares sobre esse descuido dos brasileiros com o colesterol: “a falta de conhecimento sobre os alimentos mais prejudiciais à saúde do coração, o sedentarismo – que impede a elevação do colesterol bom (HDL) e eleva o colesterol ruim (LDL) – e a falta de acompanhamento médico para os casos mais graves podem ser considerados os aspectos-chave para o agravamento do problema”.
Silenciosa, doença pode ocasionar morte súbita logo nos primeiros sinais
Ainda segundo o levantamento, 65% das pessoas só realizam os exames após os 45 anos de idade, sendo que 11% dos entrevistados nunca mediram os níveis de colesterol. “Por não demonstrar qualquer sintoma e ser considerada uma doença ‘silenciosa’, muitos brasileiros a negligenciam. O problema é que as consequências podem ser graves e logo nos primeiros sinais ocasionar, inclusive, uma morte súbita”, alerta doutor Gaia.
Controle do colesterol bom (HDL) também é essencial – Embora algumas pessoas acreditem que é melhor manter altas taxas de colesterol bom (HDL) no sangue, o médico lembra que existem os níveis indicados para cada tipo. “Estar fora dos padrões pré-estabelecidos tanto do colesterolruim (LDL) quanto do colesterol bom (HDL) é prejudicial para o organismo e pode agravar eventuais riscos para a saúde do coração”, finaliza o especialista.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close