Colunistas

Hiperidrose, o suor excessivo

 

DRA. HELOISA DA ROCHA PICADO COPESCO

Médica. Especializanda em Dermatologia no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo – HC – FMRP – USP. “Hiperidrose, o suor excessivo – Perguntas e Respostas”
[email protected]

O que é hiperidrose? É uma condição que provoca suor excessivo, na qual os pacientes podem transpirar muito até mesmo em repouso. A sudorese é uma condição normal do nosso corpo e ajuda a manter a temperatura. É normal suar quando se está calor, durante a prática de atividades físicas ou em certas situações específicas, como momentos de raiva, nervosismo ou medo. Porém, a sudorese excessiva ocorre mesmo sem a presença de qualquer desses fatores. Por que algumas pessoas suam muito? Isso ocorre porque as glândulas sudoríparas destas pessoas são hiperfuncionantes. A hiperidrose pode decorrer de diferentes causas, como fatores emocionais, hereditários ou doenças. Onde pode ocorrer hiperidrose? Diferentes regiões do corpo podem ser acometidas: axilas, palmas das mãos, rosto, cabeça, plantas dos pés e virilha. Quando há transpiração extrema, esta pode ser embaraçosa, desconfortável, indutora de ansiedade e se tornar incapacitante. Pode perturbar todos os aspectos da vida de uma pessoa, desde a escolha da carreira e atividades recreativas até relacionamentos, bem-estar emocional e autoimagem. Quais os tipos de hiperidrose? Há dois tipos de hiperidrose, primária focal e secundária generalizada: Hiperidrose primária focal: aparece na infância ou adolescência, geralmente, nas mãos, pés, axilas, cabeça ou rosto. As pessoas não suam quando dormem ou em repouso. Normalmente,
há mais pessoas na mesma família com o mesmo problema. Ela afeta de 2% a 3% da população, no entanto, menos de 40% dos pacientes com essa condição consultam um médico. Hiperidrose secundária generalizada: causada por uma condição médica ou pelo efeito colateral de uma medicação. Ao contrário da focal primária, as pessoas com a secundária suam em todas as áreas do corpo ou em regiões incomuns. Outra diferença fundamental entre os dois tipos é que no caso da secundária, as pessoas podem transpirar excessivamente também durante o sono. Ela costuma surgir na fase adulta. Existe tratamento? Sim, vários. E o dermatologista pode te indicar o melhor, caso você sue excessivamente. É preciso determinar a causa da condição, diagnosticando alguma doença ou uso de medicação. No caso de hiperidrose primária, além de antitranspirantes, existem alguns tratamentos disponíveis como medicamentos, cirurgias ou aplicação de toxina botulínica tipo A, que pode ser injetada na axila, nas mãos ou nos pés para bloquear, apenas temporariamente, a sudorese. Se fizer tratamento com toxina botulínica em uma área, outras áreas irão suar mais? Não. O tratamento com toxina botulínica para hiperidrose não gera suor aumentado em áreas não tratadas após o tratamento de uma única área. Se você gostou desse texto, leia mais pelo site da Sociedade Brasileira de Dermatologia, de onde o mesmo foi inspirado. Acesse www.sbd.org.br

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Close
Close