Biomedicina: rumo certo

Artigo de opinião: DR. DÁCIO EDUARDO LEANDRO CAMPOS


DR. DÁCIO EDUARDO LEANDRO CAMPOS

Presidente do CRBM – 1ª Região

Enquanto alguns babacas desocupados gastam tempo querendo se intrometer no trabalho dos Conselhos de classe, os profissionais se preocupam com a qualidade do serviço prestado a população brasileira. Com este foco os Conselhos de Biomedicina, a Associação Brasileira de Biomedicina, as Associações Regionais e os Sindicatos estão visitando suas Seccionais e Associações localizadas em todos os estados do país, criando condições de capacitação profissional e atualização de práticas, visando a excelência tanto no atendimento quanto na satisfação do serviço prestado.

Nos últimos meses percorremos Prefeituras e Palácios, Câmaras e Assembleias em busca das Leis para garantir cargos e carreiras para o profissional biomédico em todo o Brasil. Além disso, Conselhos e Associações participam de todos os eventos promovidos por Prefeitos e Secretários, levando até eles, pessoalmente, o rol de atividades que os egressos podem desempenhar.

Em Brasília o trabalho foi o de limitar o EAD na área da saúde e, também, de dar condições aos coordenadores de cursos de enriquecerem currículos e aumentar a carga horária de disciplinas necessárias para atender as novas habilitações criadas para garantir mercado de trabalho. Estimulamos pequenos e grandes eventos para levar a todas as Regiões a experiência de grandes cientistas e a expertise para administrar laboratórios, clínicas e hospitais.

É o que vai acontecer brevemente no 3º Congresso de Biomedicina do Centro Oeste – CBCO, que será realizado no período de 24 à 26 de outubro de 2019, no Hotel Nacional, em Brasília/DF. Em todas as oportunidades a Associação Brasileira de Biomedicina promove a prova de título de especialista, que garante a formação do excelente profissional. Em São Paulo, o CRBM-1ª Região inaugurará sua nova sede própria em Dezembro, e a antiga será transformada na “Casa o Biomédico” abrigando Associações e Sindicatos, além de propiciar cursos gratuitos de capacitação em todas as habilitações que os biomédicos tem por direito.

Em tempo, os Conselhos Profissionais são autarquias de governo, mas não recebem um tostão dele. O dinheiro é do biomédico e são eles que devem decidir sua destinação. Com isso tudo, a Biomedicina é a profissão da área da saúde que mais cresceu nos últimos anos. Saudações Biomédicas.