Especialização e Especialista: significam a mesma coisa?


Todo ser humano está em busca da excelência, pois desejamos, em todas as esferas da nossa vida, o que há de melhor. Na área laboratorial isso é ainda mais evidente, pois qualidade faz parte da premissa do exame laboratorial e de tudo relacionado a ele, inclusive os profissionais.

O analista clínico que pretende realizar de forma acurada todos os processos dentro do laboratório vai em busca de constante qualificação profissional. A sua atualização e capacitação pode ocorrer por meios variados, sendo a Especialização um deles.

Especialização é o termo utilizado para descrever um curso de pós-graduação latu sensu (do latim, sentido amplo), com carga horária mínima de 360 horas. A Especialização é, portanto, uma formação complementar em determinada área de conhecimento realizada por profissionais graduados. Estes cursos têm como objetivo principal atualizar e capacitar o profissional, e podem ser ofertados por qualquer Instituição de Ensino Superior (IES) credenciada no Ministério da Educação e Cultura (MEC). 

Cursos de especialização fornecem conhecimento e, ao final, o concluinte recebe um Certificado de Especialização na área específica. Este certificado não é um Título de Especialista. 

Para que um profissional tenha um Título de Especialista, ele precisa ser aprovado em um Concurso para Concessão de Título de Especialista em determinada área do conhecimento. Apenas Sociedades Científicas e, em alguns casos, Conselhos de Classe podem conceder o Título de Especialista.

Sendo assim, é correto dizer que o profissional graduado que realiza um curso de Especialização Latu Sensu em Análises Clínicas, tem “Especialização em Análises Clínicas” e possui um “Certificado de Especialização”. Já o profissional graduado e habilitado para exercer às Análises Clínicas que for aprovado em Concurso para Concessão de Título de Especialista, ele é “Especialista em Análises Clínicas” e possui um “Título de Especialista em Análises Clínicas”

Esta é a diferença entre Especialização e Especialista, não sendo, portanto, a mesma coisa.

 

O que significa ser Especialista em Análises Clínicas?

Em um mundo onde as mudanças tecnológicas, epidemiológicas e culturais são rápidas, o profissional precisa de diferenciais. O Título de Especialista constitui a forma oficial de reconhecer o profissional que tem competência para exercer as Análises Clínicas com ética, responsabilidade e excelência.

Ter um Título de Especialista em Análises Clínicas pode ser um diferencial entre laboratórios concorrentes, uma vez que o portador do Título comprova competência e atualização constante na área. O Título pode representar uma vantagem competitiva na hora de concorrer a uma vaga de emprego ou pleitear por melhores remunerações. Certamente é um diferencial no currículo durante concursos públicos ou processos seletivos. E, ainda, ter o Título de Especialista pode garantir o credenciamento do profissional ou do laboratório pelo qual ele é responsável técnico junto a algumas operadoras de planos de saúde, as quais selecionam seus credenciados avaliando também a sua titulação.

No Brasil, a Sociedade Brasileira de Análises Clínicas – SBAC é a única entidade autorizada a conceder o Título de Especialista em Análises Clínicas (TEAC) e já realizou mais de 83, habitualmente durante a realização do Congresso Brasileiro de Análises Clínicas, o CBAC.

O TEAC possui validade de 5 anos, podendo ser renovado se o profissional comprovar exercício profissional e atualização efetiva na área nos últimos 5 anos. Em julho de 2021 passou a vigorar um novo Regulamento para a Concessão do TEAC, com atualizações importantes que deixaram o TEAC ainda mais contemporâneo (https://www.sbac.org.br/teac/).

Dentre as novidades, vale destacar o novo formato digital do TEAC com QR code para validação. O QR code (do inglês, Quick Response) ou Código de Resposta Rápida é um código de barras bidimensional que pode ser facilmente escaneado usando a maioria dos telefones celulares equipados com câmera.

Outra novidade é que, embora a concessão tenha validade de 5 anos, a emissão do TEAC digital será anual, para assegurar a veracidade do documento.

O Programa de Estudos e a Prova de Conhecimentos também foram totalmente reformulados, com a inclusão da Avaliação por Microscópica Virtual, contemplando as grandes áreas da microscopia – Hematologia Clínica, Microbiologia Clínica, Parasitologia Clínica, Uroanálise. As questões da Avaliação Teórica de Múltipla Escolha foram atualizadas e elaboradas por profissionais qualificados, seguindo as tendências mundiais.

Após os 5 anos de concessão do TEAC, o candidato pode solicitar renovação desde que apresente documentação suficiente para atingir 2500 pontos na Avaliação de Títulos e Atividades.

Além destas mudanças, outras foram feitas pensando em destacar e valorizar o analista clínico competente, atualizado e que o mercado de trabalho procura.

Todo ser humano está em busca da excelência, e é um dever de todo profissional ser o melhor na sua área, cursando uma Especialização e sendo um Especialista.

NOSSOS PARCEIROS