O Laboratório e a Pandemia de Coronavírus


Em março, a Organização Mundial de Saúde (OMS) decretou pandemia da infecção pelo novoCoronavírus (COVID-19). Laboratórios de todo o País prepararam-se desde o início do ano, a fim de garantir que no momento que a infecção chegasse, o diagnóstico pudesse ser executado. Isso tornouse realidade em 25 de fevereiro, quando o primeiro caso foi confirmado no Brasil -- um brasileiro proveniente da Itália.

O teste de escolha para o diagnóstico da infecção pelo COVID-19 é a Reação de Cadeia em Polimerase em Tempo Real (sigla em inglês: rtPCR). Ele foi validado por laboratórios clínicos públicos e privados, utilizando primers (sequências sintéticas de material genético) específicos para o vírus da pandemia. O material preconizado para detecção do COVID-19 é a secreção das vias aéreas superiores e inferiores. O prazo para realização de todos os passos do teste de rt-PCR, desde a coleta à liberação final do laudo, é de aproximadamente 24h – esse tempo varia entre os laboratórios, principalmente pelos diferentes locais de coleta, fluxos internos e demandas.

Ao longo do terceiro mês do ano, o número de solicitações do exame aumentou exponencialmente no Brasil. Outros vírus causadores de estados gripais também estão circulando pelo País e podem gerar sinais e sintomas semelhantes aos do Coronavírus. Entre os principais destacam-se: o Rinovírus, Adenovírus, Vírus Sincicial Respiratório (VRS), Metapneumovírus, Parainfluenza, outros Coronavírus e Influenzas A e B. Para a confirmação dessas infeções virais existem diferentes painéis disponíveis no mercado.

Estes painéis são baseadosem diagnóstico molecular dos vírus. Para alguns vírus existem testes rápidos baseados em reações imunocromatográficas, que são disponibilizados em minutos. O exemplo mais comum é a pesquisa do Influenza A e B. Outro teste disponível no Brasil que também pode constatar o Coronavírus é a realização do Viroma, que identifica de forma cega qualquer vírus RNA presente na amostra analisada. A grosso modo, nessa técnica, todo o RNA humano é extraído da amostra e, caso a amostra contenha algum RNA viral, este é amplificado e identificado com ferramentas de bioinformática.

O prazo para finalização de todo este processo é de cerca de 6 dias. Os laboratórios de todo o País que disponibilizam o exame estão se esforçando para garantir que os resultados com qualidade sejam disponibilizados o quanto antes para que as medidas de suporte epidemiológico e clínico possam ser tomadas.

NOSSOS PARCEIROS