Oncogenética: o que é esta especialidade?


É chamada de Oncogenética a área da Medicina que estuda e analisa as mutações nos genes de pacientes sadios ou que já possuem diagnóstico de câncer.

O aconselhamento genético é uma ferramenta que auxilia o paciente a compreender e lidar com os distúrbios genéticos que ocorrem em uma família.

É chamada de Oncogenética a área da Medicina que estuda e analisa as mutações nos genes de pacientes sadios ou que já possuem diagnóstico de câncer. O intuito é identificar mutações transmitidas de geração em geração, em genes relacionados a maior risco para desenvolvimento de tumores malignos. A identificação de uma mutação permite individualizar a estratégia de acompanhamento do indivíduo, auxilia na prevenção e na detecção precoce de tumores associados às características genéticas herdadas dos pais.

De acordo com a Dra. Elizabeth Santana, Oncologista e oncogeneticista, PhD em Biologia Celular e Molecular “A Oncogenética trabalha com o paciente e com sua família. Durante uma consulta de aconselhamento genético, o oncogeneticista colhe a história familiar do paciente e de pelo menos 3 gerações da família. O objetivo é de identificar os portadores de mutações com transmissão hereditária que aumente o risco de desenvolvimento do câncer no decorrer da vida e assim propor estratégias preventivas que reduzam risco”.

De modo geral, a ocorrência de vários casos de câncer na mesma família pode apontar a hereditariedade como fator de risco para o desenvolvimento da doença. Nesses casos, a Oncogenética atua identificando se os tumores são resultantes de mutações herdadas dos pais e transmitidas por gerações na família.

Quais são os principais tipos de cânceres hereditários?

As principais indicações para realizar um aconselhamento genético são:

·         Câncer de ovário ou trompas em qualquer idade;

·         Câncer de mama antes dos 50 anos;

·         Câncer de mama nas duas mamas em qualquer idade;

·         Câncer de mama e ovário;

·         Câncer de mama em homens;

·         Câncer de mama triplo-negativo.

 

O que é o teste genético?

O teste genético é um exame que permite explicar por que determinadas famílias apresentam inúmeros casos de câncer em diferentes gerações. A avaliação é feita a partir de uma amostra de sangue ou saliva, que permitem a  extração do DNA das células para sequenciamento capaz de apontar a existência de mutações relacionadas a risco de desenvolvimento de câncer.

Caso uma mutação seja detectada, o especialista em Oncogenética realizará uma orientação oncológica específica com base no risco e direcionada para o paciente e seus familiares. Desta forma é possível estabelecer uma abordagem preventiva que tem como objetivo a detecção precoce do câncer.

Quem deve procurar um especialista em Oncogenética?

O aconselhamento genético nesses casos é fundamental. Ele auxilia na prevenção e manejo dos riscos associados ao desenvolvimento de câncer, e no cuidado das próximas gerações.

Vale lembrar, por fim, que a existência de uma mutação genética não significa que o indivíduo obrigatoriamente vai ter câncer — assim como um resultado negativo pode não ser conclusivo. Os tumores são formados pelo crescimento descontrolado de células, o que é influenciado não apenas pela genética, mas pelos hábitos de vida e características do ambiente.

“É justamente pelo fato de o câncer ser uma doença multifatorial que a Oncogenética se destaca como uma especialidade tão importante na prevenção e combate de tumores malignos”, finaliza a Dra. Elizabeth Santana.

Fonte: Dino

NOSSOS PARCEIROS

Nós protegemos seus dados

Saiba como usamos seus dados em nosso Aviso de Privacidade e Termo de Uso. Ao clicar em “Aceitar”, você concorda com os Termos de uso e a Política de Privacidade da LaborNews.