SER E ESTAR 2020


Ao início de 2019 publiquei no LABORNEWS um texto onde tentei organizar previsões para o ano entrante. Por obvio relembrei os principais acontecimentos do ano anterior e, a partir deles, tentar vaticinar os desdobramentos para o seguinte. Alguns se confirmaram, outros não, até porque não é nada fácil o exercício da previsão. Por exemplo, consegui vaticinar de forma nem tão brilhante, que o hemograma continuaria a ser remunerado pelo SUS a R$ 4,11 e as dosagens bioquímicas a R$ 1,85. Tentei prever outras coisas, que aconteceram de forma ainda tímida, mas totalmente caracterizado que estão a caminho e vieram para ficar e melhorar o ambiente laboratorial. Exemplo, transporte de amostras biológicas através de drones. Outro êxito em previsão foi o veículo autônomo, que transportará seres humanos com muito mais segurança, pois terão seus traçados e ações decididos por inteligência artificial, nunca por inteligência emocional.

Foi citado, também que as revisões das RDCs 44 e 302 seriam iniciadas. Aconteceu, apenas de forma parcial, ainda lenta, não obstante a importância dessas regulações. Envolvem diretamente a utilização dos TLPs, seus locais de execuções, bem como a fundamental definição de que esses procedimentos não são apenas os cromatográficos, realizáveis através da simples visualização de tiras reagentes. Existem avançados equipamentos que necessitam os mais eficientes métodos de controle de qualidade e verificação de desempenho que, por exemplo, podem realizar, um hemograma de 19 parâmetros em 90 segundos.

Inadmissível a convivência com qualquer tipo de procedimento laboratorial, sem a utilização de sistemas de controle de qualidade interna e externa, bem como a existência de exames sem
função diagnóstica. Definir os TLPs como sendo apenas os cromatográficos, sem a utilização de sistemas de controle de qualidade e sem finalidade diagnóstica significará a oficialização de testes laboratoriais de segunda linha. Totalmente indesejável.

Os gigantes Google e Microsoft tem apontado seus tentáculos, à procura de novas soluções para os sistemas de diagnósticos. O que esperar dessas movimentações? Simplesmente a mudança total e definitiva de todos os ambientes de saúde e radicais modificações nos conceitos e preceitos na cadeia do diagnóstico. Devemos estar atentos, vigilantes e entender que o mundo muda de maneira marcante, a todo momento. Essas mudanças podem gerar cicatrizes. Não é mais possível ignorar IA e algoritmos. Portanto 2020 deve ser entendido e comemorado como o ano de todas as mudanças e da garantia da longevidade.

Comemorações serão bem vindas e poderão ser acompanhadas por espumantes da serra gaúcha, principalmente aos capricornianos - o signo do ano, oobaa! A pedra ametista trará amor, autoestima, muito trabalho e compensações financeiras. Surpreendeu uma prática nova, pelo menos, para mim desconhecida e muito divulgada na literatura especializada. A consagração uterina, através de procedimento chamado vaporização do útero. Instruções nos sites especializados e compra dos insumos necessários nas melhores casas do ramo. Entre os arcanos a Sacerdotisa. Também não poderá ser esquecido o quarto chacra cardíaco Anhata. Para os colegas, amigos e leitores, em espantoso crescimento, já são 18, desejo um 2020 cheio de alegrias, esperanças renovadas e o entendimento de que situações que exigem a mais alta seriedade e concentração possam ser mescladas com um pouco de leveza. Ajuda bastante.

NOSSOS PARCEIROS