A linguagem corporal no mundo digital. A disciplina que vai crescer com a disseminação da Telemedicina


Nós todos sabemos que a maior parte da comunicação é realizada através da linguagem corporal. Estudiosos e trabalhos científicos chegam a dizer que apenas 15% da comunicação é verbal. Hoje as coisas mudaram, principalmente pelos novos hábitos de comunicação e interação, que surgiram com a internet. Estamos frequentemente em espaços virtuais. Quando falamos em negócios, em 80% das vezes, não estamos mais presentes fisicamente em uma sala. Podemos prever que no cenário de assistência de saúde do paciente, algo semelhante irá acontecer muito em breve.

Mas será que nós entendemos as novas pistas e sinais de “virtualidade”? Podemos ler as comunicações das pessoas e entender o que elas significam? Por exemplo, foi intencional que nosso chefe nos enviou um email em um determinado momento? Quais são os sinais e sinais ocultos em nossas conversas digitais? Essas sugestões e sinais nos ajudam a entender as comunicações. Por exemplo, terminar uma frase com um ponto em vez de um ponto de exclamação significa alguma coisa?

Existe muita confusão na interpretação de uma mensagem digital. Existem comportamentos que realizamos no mundo virtual, que não faríamos numa presença física. Vou dar alguns exemplos. A primeira é a brevidade a grande causadora de confusão. Um dos meus exemplos favoritos foi um CEO de um empresa de saúde, que recebeu um grande documento de sua equipe sobre um projeto. Ele escreveu de volta numa mensagem de Whatsapp, o que era apenas um pensamento aleatório que ele teve em sua cabeça. As pessoas pegaram o texto, leram, interpretaram e criaram um fluxo de trabalho para ele. Em uma semana, eles passaram horas trabalhando em algo que ele não queria. A lição disso é que temos que estar realmente conscientes de como estamos nos comunicando e se estamos sendo claros.

Muitas vezes pensamos que sabemos exatamente o que outra pessoa está dizendo digitalmente, mas o que realmente se vê em dados recentes de pesquisa de comportamental digital é que há uma imensa quantidade de malentendidos, ansiedade e confusão sobre o que as pessoas realmente fazem. O Motivo? Porque não temos o contexto sequer aproximado de uma pessoa. Ou mesmo seu comportamento físico como aceno, contato visual etc.

Tenho algumas práticas recomendadas para ajudar as pessoas a se certificarem de que estão aprendendo um pouco mais sobre seus próprios estilos digitais, mas também usando a linguagem corporal digital de maneira inteligente. Chamo isso de empatia digital.

Vou dar um exemplo. Defendo que o timing é tudo. Muitas vezes o que vemos é que as pessoas respondem 24/7. Algumas pessoas esperam mais,outras menos, outras nem respondem. Temos que pensar de forma diferente sobre as expectativas em torno do tempo. Uma das melhores práticas que encontrei em minha pesquisas com clientes é que, se você enviar um e-mail de agradecimento em poucos minutos ou uma hora depois de uma reunião, em vez de alguns dias ou uma semana depois, há uma diferença significativa na forma em como as pessoas se sentem conectadas a isto. É simplesmente porque é como um sinal do aperto de mãos virtual, que é algo que não podemos fazer da mesma maneira em um mundo virtual.

Por isso, incentivo todos a se perguntarem: que tipo de linguagem corporal digital estou projetando e como posso ter certeza de que estou sendo claro e evitando ser incompreendido na era digital atual?