Que ciência adotar na pandemia?


A primeira evidência científica da COVID-19 se deu em 19 de março de 2013. Nesta data, um learjet pousou no aeroporto de Munique, Alemanha, trazendo um membro da família real dos Emirados Árabes de Abu Dhabi com grave quadro clínico de pneumonia. Este senhor, de 73 anos, foi a óbito uma semana depois, não obstante os esforços médicos para salvá-lo. Os testes laboratoriais revelaram a presença de um novo coronavirus (Science, volume 34, 05 de abril de 2013). Este foi o primeiro relato científico sobre a doença.

Seis anos depois, a COVID-19 surge como pandemia, pegando de surpresa uma humanidade acomodada aos seus estilos de vida. Políticos, profissionais da saúde, cientistas e povo, diante deste incomodo hostil, se movimentam de forma desordenada. Nossos administradores políticos criam decisões extravagantes e justificam: obedecemos a ciência! Mas que ciência?

Observo que até os pesquisadores da Organização Mundial da Saúde estão atônitos e emitem decisões que carecem de consenso. Se isto está acontecendo na OMS é óbvio que as pessoas conscientes estão assombradas.

Nas administrações públicas, nas condutas médicas e nas organizações sociais, nós, povo, não temos as sensações de que suas determinações são eficazes. Para nosso pavor, evidenciam-se a desorganização mundial, e a falta de estratégias que nos dê segurança. Os únicos acertos que aconteceram, até agora, foi nas indústrias farmacêuticas. Elas produziram testes rápidos para identificar o vírus inimigo e vacinas, com incrível diversidade biológica, que fortalecem nosso sistema imune contra o novo coronavirus. Isto sim é ciência! Ciência é foco, estratégia, organização e resultados. Mas poucas pessoas sabem que existem várias ciências. A ciência que nos conscientiza dos perigos de uma pandemia, a ciência que nos conta as histórias e as contenções de outras epidemias, a ciência do comportamento das pessoas, a ciência econômica em situações de recessão similar à de guerras, a ciência política na condução de decisões do âmbito de todas as outras ciências consultadas. O que se vê e se escuta são políticos justificando suas impotências na condução da pandemia: - Estamos obedecendo a ciência!!!

E eu, desconsolado, me pergunto: - Mas de que ciência este cara está falando?

Na ignorância e na derrota iminente, todos buscam os culpados. Ora, ao meu ver o culpado é o vírus. Os incompetentes, nos mandam esconder em nossas casas. Estamos escondidos, e os vírus estão nos atacando. Os competentes, nos sugeririam formas de organização no combate ao inimigo. Inimigo que não é mais invisível, pois podemos detectá-los em nossos corpos através de testes feitos pela competente indústria farmacêutica. Esta sim, organizada!

Comunidade! Saiam de suas tocas e exigem respeito aos cuidados básicos contra os vírus. Políticos! Sejam competentes e saiam de seus gabinetes e organizem grupos de trabalhos de combate aos vírus. Profissional de saúde, organizemse para discutirem os melhores procedimentos. Sociedade organizada, peça mais leitos hospitalares, médicos e enfermeiros especializados. Imprensa, mostre resultados positivos. Mostre as vitórias que já obtivemos, pois em estado de guerra biológica nós, comunidade, precisamos de alento para vencer esta pandemia.

NOSSOS PARCEIROS