Estabelecer boa ventilação durante cirurgias e situações de emergência é desafio para médicos anestesiologistas e intensivistas


Um dos desafios para os médicos anestesiologistas, intensivistas e emergencistas, durante cirurgias e emergências, é estabelecer a boa respiração nos pacientes. Por isso, o IRCAD América Latina (Centro de Treinamento em Cirurgias Minimamente Invasivas), reunirá especialistas de todo o Brasil para abordar o tema e apresentar técnicas e novos recursos que garantem a preservação dos sinais vitais de pacientes, em curso, que realizará, dias 19 e 20 de julho, em Barretos.

Muito além de controlar a dor de pacientes durante intervenções cirúrgicas, os médicos anestesiologistas, intensivistas e emergencistas têm atuação e responsabilidades cada vez mais amplas na medicina, uma evolução que caminha lado a lado às novas tecnologias. No curso, médicos renomados apresentarão os métodos mais assertivos para monitoramento dos parâmetros respiratórios, oxigenação e funcionamento de órgãos vitais como cérebro, coração, pulmão, entre outros. Novos dispositivos de ventilação mono pulmonar também serão apresentados, durante treinamento prático em modelos ex-vivo, propiciando aos alunos vivência realística dos procedimentos anestésicos. Modernos métodos para a realização de exames de imagem antes, durante e após procedimentos cirúrgicos, como ultrassonografia e tomografia, também serão abordados.

De acordo com a anestesiologista Neusa Tsuguie Onari, um dos grandes desafios dos anestesiologistas é estabelecer boa ventilação no paciente e por isso destaca a importância de cursos práticos de atualização, “a atuação do anestesiologista deve ser precisa. Quanto maior o conhecimento e treinamento do profissional, menor será o risco de complicações”, disse.

Fotos: Nathan Almeida.