Vitaminas e suplementos podem alterar resultados de exames laboratoriais e desencadear diagnósticos errados

Falta de informação dos pacientes é desafio para os laboratórios


A suplementação de vitaminas e minerais está na moda. Seja com ou sem indicação médica, o fato se deve à busca de benefícios para os mais diversos fins. O problema é que o uso de algumas dessas substâncias pode alterar os resultados de exames laboratoriais. Por isso, não comunicar a suplementação na hora de fazer exames pode desencadear um diagnóstico incorreto.

Um estudo realizado em 18 países da Europa e publicado na revista Clinical Chemistry and Laboratory Medicine apontou que quem faz uso de suplementos não tem o hábito de comunicá-lo ao fazer exames.

A biotina, por exemplo, substância que auxilia no crescimento do cabelo e das unhas, pode interferir nas dosagens de exames da tireoide como TSH, T4 e T3, além de modificar resultados de hepatite, gravidez (Beta HCG), testosterona e vitamina D. Já a cranberry, que promete auxiliar na prevenção de infecções urinárias, pode diminuir os níveis de PSA, exame que diagnostica alterações na próstata.

"Na maior parte dos casos, os pacientes não sabem que essas substâncias podem alterar os resultados dos exames laboratoriais. É necessário alertar. Por isso, há um trabalho forte dos laboratórios em capacitar seus colaboradores para conseguir extrair do paciente o maior número de informações sobre uso de medicamentos contínuos ou suplementações, dieta, tratamentos alternativos, cirurgias, uso de substâncias toxicológicas, atividade física, tempo de jejum e outras especificidades", explica Carlos Aita, membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial (SBPC/ML). "O objetivo é reduzir ao mínimo a possibilidade de um resultado incorreto e evitar o desencadeamento de um diagnóstico e tratamento equivocados", completa.

No dia 25 de setembro, , a interferência de vitaminas e suplementos nos exames laboratoriais FOI O TEMA de um Talk Show no espaço #Importante Prevenir, durante o 53º Congresso Brasileiro de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial, no Centro de Convenções Sul América, no Rio de Janeiro. O Dr. Carlos Aita discutIU o tema com Rafael Moura, nutricionista e influenciador digital e com Laryssa Bottino, modelo, influenciadora digital e ex participante do reality show "De Férias com o Ex". O bate papo FOI mediado por Daniela Marino, editora do site "Minas Nerds".

Serviço – Talk Show Interferência e Vitaminas e Suplementos em exames laboratoriais - 53º Congresso de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Mais informações: www.cbpcml.org.br/