Teste rápido contribui para o retorno seguro aos escritórios

Exame identifica a existência de anticorpos contra o novo coronavírus, indicando se o indivíduo desenvolveu imunidade, podendo retornar com mais segurança ao trabalho presencial.


Embora viesse ocorrendo queda nos números de contaminação e óbitos diários, ainda é alta a incidência da Covid-19 no Brasil. Ademais, há evidências, nos números apresentados por hospitais particulares de São Paulo e rede pública da cidade do Rio de Janeiro, de que pode estar em curso uma nova onda de contágio. “Nesse sentido, é preciso reforçar a obrigatoriedade do uso de máscaras nas ruas, nos transportes e em todos os ambientes compartilhados, distanciamento entre as pessoas nos espaços públicos e locais de trabalho, disponibilização de álcool em gel e horários de funcionamento dos estabelecimentos condizentes com as normas e protocolos das autoridades de saúde de cada cidade”, salienta a farmacêutica Anna Luiza Szuster, diretora de Relações Internacionais da MedLevensohn.

 

A executiva lembra, ainda, que, dentre as regras anunciadas para a reabertura econômica, também está a testagem em massa dos recursos humanos. “Nesse sentido, empresas e pessoas têm um grande aliado, o teste rápido, que permite identificar a existência de anticorpos contra o novo coronavírus, indicando se o indivíduo já desenvolveu imunidade e, por consequência, se pode retomar suas atividades laborais praticamente sem riscos de transmitir ou contrair a doença”, explica. 

 

Os testes rápidos, que apresentam resultados em dez minutos e são feitos com coleta de volume ínfimo de sangue da ponta dos dedos, contribuem para o retorno aos escritórios mitigando riscos para a saúde dos profissionais. Permitem, também, a adequação, com custos reduzidos, às normas de saúde, não exigem complexas estruturas laboratoriais para sua aplicação e criam uma rede de proteção na sociedade.

 

“Somos todos – pessoas físicas e jurídicas - responsáveis por preservar nossa saúde, de nossos familiares, dos funcionários, dos colegas de trabalho e de todos com os quais convivemos. Assim, em paralelo aos testes, máscaras, álcool em gel, higiene e distanciamento social, é importante utilizar o teste rápido como ferramenta para ampliar a segurança da volta de milhões de brasileiros ao trabalho presencial”, conclui Anna Luiza Szuster.

 

 

 

NOSSOS PARCEIROS