Brasileiros participam dos mais promissores testes de vacina contra a COVID-19


O motivo, no entanto, não é de se orgulhar. O Brasil foi escolhido por laboratórios de todo o mundo por ser um país com grande explosão de casos e ainda num patamar muito alto de contaminação e mortalidade. São 166 projetos de vacina contra a covid em estudo no planeta, sendo 15 na fase 3, ou seja, em testes com seres humanos, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, a OMS. 

A corrida por uma vacina que possa conter a Covid-19 tem justificativa: países se unem contra a pandemia que ja matou mais de meio milhão de pessoas e infectou cerca de 15 milhões de seres humanos em todo mundo. 

O Brasil recebeu em julho, duas das mais promissoras vacinas contra a Covid-19. Desenvolvida pela Universidade de Oxford, com a participação de cientistas brasileiros, a vacina uniu o Instituto D'or de Pesquisa e Ensino, da Rede D'or, a Universidade Federal de São Paulo, a Unifesp, e o Grupo Fleury também participa desse projeto. A Fundação Lemann está financiando a estrutura médica e os equipamentos da operação.

O Instituto Butantan, em consórcio que inclui outro grande parceiro brasileiro, a Fiocruz, também testa sua vacina contra covid-19. O projeto é uma parceria dos brasileiros com a farmacêutica chinesa Sinovac Life Science. Em ambo s os casos o Brasil receberá transferência de tecnologia para produzir aqui as vacinas em caso de aprovação dos testes pelos órgãos nacionais e internacionais que regulam medicamentos, procedimentos e vacinas.

No Brasil estão envolvidos a CONEP (Comitê de Ética em Pesquisa) e a Anvisa. Mas ha varios projetos em curso no país. Começou na ultima semana de julho, a terceira etapa do projeto ‘SoroEpi MSP - Inquéritos soroepidemiológicos seriados para monitorar a prevalência da infecção por SARS-CoV-2 no Município de São Paulo’.

O projeto, cujo objetivo é identificar a proporção da população que possui anticorpos contra o coronavírus SARS-CoV-2 na capital paulista, é uma ação entre cientistas e médicos renomados com apoio do Gru po Fleury, IBOPE Inteligência, Instituto Semeia e Todos pela Saúde – iniciativa lançada pelo Itaú Unibanco para enfrentar a COVID-19 e seus efeitos sobre a sociedade brasileira.

O projeto SoroEpi MSP pretende subsidiar políticas públicas de prevenção e controle da pandemia da COVID-19, oferecendo informações sobre o percentual de pessoas já infectadas que poderão estar, pelo menos em parte, protegidas contra o coronavírus.

Estas informações são importantes para que as autoridades de saúde possam tomar decisões acerca das ações de combate ao vírus, ainda mais neste momento em que a capital paulista tem permitido a abertura e a retomada de atividades em diferentes áreas e serviços na cidade.

NOSSOS PARCEIROS