Diminui percentual de hospitais com ocupação de leitos acima de 80% para pacientes com Covid-19

Pesquisa realizada pelo SindHosp apura que houve diminuição do percentual de hospitais com ocupação de leitos clínicos e de UTI acima de 80% para pacientes Covid-19


Pesquisa realizada pelo SindHosp-Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo apura que houve diminuição do percentual de hospitais com ocupação de leitos clínicos e de UTI acima de 80% para pacientes Covid-19.

O levantamento foi feito no período de 28 de junho a 2 de julho, ouviu 86 hospitais privados que somam 3.694 leitos de UTI e 8002 leitos clínicos e representam a amostra de 22% do total de hospitais. Responderam à pesquisa 29 hospitais da capital e 57 do interior do estado de São Paulo.

Houve uma inversão de tendências. Nessa pesquisa, 64% dos hospitais relatam que não houve aumento de internações nos últimos 10 dias enquanto na pesquisa anterior (14 a 18 de junho), 66% dos hospitais relatavam aumento das internações nos últimos 10 dias.

Por outro lado, a porcentagem de hospitais com ocupação de leitos por pacientes Covid-19 acima de 80% caiu em 26%:

  • 62% dos hospitais têm ocupação de leitos de UTI acima de 80% (pesquisa 28/6 a 2/7))
  • 83% de hospitais tinham ocupação de UTI acima de 80% (pesquisa 14 a 18/6)

 

A porcentagem de hospitais com internação de pacientes Covid-19 em leitos clínicos caiu em 31%:

  • 56% dos hospitais têm ocupação acima de 80% (pesquisa 28/6 a 2/7))
  • 81% dos hospitais tinham ocupação de leitos clínicos superior a 80%(pesquisa 14 a 18/6)

 

Para o médico Francisco Balestrin, presidente do SindHosp, a diminuição do percentual de hospitais com ocupação de leitos Covid-19 acima de 80% não deve levar a população a descuidar dos protocolos de segurança à saúde. "O tempo frio, que pode trazer complicações respiratórias e outras infecções virais e a morosidade da vacinação contra a Covid-19 podem novamente fazer crescer a contaminação pelo coronavírus", alerta.

"Precisamos, mais do que nunca, de campanhas efetivas de orientação e alerta sobre a importância da vacinação e dos protocolos de segurança individuais, nas ruas, empresas, escolas etc. A pandemia ainda não acabou no mundo, muito menos no Brasil e mesmo nos países que já flexibilizaram o uso de máscaras e realização de eventos, por exemplo, as autoridades seguem com o sistema de vigilância ativo para qualquer eventualidade. Temos de entender – autoridades e população – que infelizmente o Brasil ainda está em situação de grande risco dentro da pandemia", alerta Yussif Ali Mere Jr., presidente da Fehoesp-Federação dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo e SindRibeirão, o sindicato da região de Ribeirão Preto.

Tempo de internação

  • 74% dos serviços de saúde informaram que o tempo médio de internação de pacientes Covid-19 em leitos clínicos é de 8 a 14 dias.
  • 67% indicam que a internação em UTI leva de 15 a 21 dias.

 

Faixa etária e puérperas 

  • 81% dos hospitais possuem leitos clínicos para Covid ocupados por pacientes na faixa de 41 a 50 anos.
  • 63% dos hospitais apontam que pacientes que ocupam leitos de UTI estão na faixa entre 51 a 60 anos.

 

Embora 49% dos hospitais relatem internações de grávidas e/ou puérperas, o índice de ocupação de leitos é pequeno: 97% dos hospitais relatam ocupação de até 2% com grávidas e/ou puérperas.

Entraves ao atendimento

Os hospitais continuam apontando o afastamento de colaboradores por problemas de saúde e a falta de outros profissionais de saúde como os principais problemas enfrentados no atendimento: 72% dos hospitais relatam problemas com a falta ou ausência de mão de obra.

Outro problema apontado pelos hospitais é o cancelamento de cirurgias eletivas: 68% dos serviços de saúde registram cancelamento de até 50% de cirurgias eletivas. Na pesquisa anterior, eram 66% que indicavam cancelamento de até 50%.

Estoque de medicamentos  

29% dos hospitais informam que possuem estoque do kit intubação para até um mês enquanto 34% para mais de um mês. Apenas 1% tem estoque para uma semana.

Estoque de medicamentos para o Kit intubação

  • 28% têm estoque para 10 dias
  • 5% têm estoque para 15 dias
  • 29% têm estoque para até um mês
  • 34% têm estoque para mais de um mês
  • 1% tem estoque para menos de uma semana
  • 4% têm estoque para uma semana

 

Estoque de O2

  • 32% dos hospitais têm estoque para 10 dias
  • 24% dos hospitais têm estoque para 15 dias
  • 29% dos hospitais têm estoque para até um mês

 

Aumento de preços

60% dos hospitais relatam aumento de preços dos medicamentos do kit intubação nos últimos 10 dias, sendo que, destes, 82% informam reajustes acima de 100%.

Os aumentos de preços de medicamentos com índice superior a 100% têm atingido número maior de hospitais nos últimos 30 dias:

  • Na pesquisa 13 (25/5/a 31/5) foram 74%dos hospitais
  • Na pesquisa 14 (14/6 a 18/6) foram 79%
  • Na pesquisa 15 (28/6 a 2/7) são 82%

 

*O SindHosp é o maior e mais antigo sindicato patronal de saúde da América Latina (desde 1938), representando 55 mil serviços privados de saúde no estado de São Paulo.

 

Fonte: Blanche Amancio

NOSSOS PARCEIROS