Granato aborda o papel estratégico da patologia clínica durante a pandemia

Tudo começa com a patologia clínica, área que confirma ou não o diagnóstico, acompanha e orienta os médicos para a resolução de casos. Granato revela aqui também o desconhecimento dos profissionais de saúde quanto as limitações dos testes em laboratório e a necessidade da constante atualização científica.


Em entrevista exclusiva para o Labornews, o diretor-clínico do Grupo Fleury, Celso Granato, destacou o papel estratégico da patologia clínica nesse momento de pandemia. “A Patologia clínica tem uma noção muito clara da importância da especialidade médica, seja no diagnóstico ou no acompanhamento de pessoas infectadas em praticamente todas as doenças.

Mas o episódio da Covid revelou que o papel do laboratório de patologia clínica tem papel estratégico para fazer o diagnóstico primário da infecção”. Granato lembrou que diversos laboratórios desenvolveram muitos tipos de testes, “do tipo RT-PCR, e também usando outras técnicas, diferentes, ou ainda detectando antígenos. E grande parte dos laboratórios hoje já oferecem testes do tipo sorológico.

Ele alerta ainda para o fato de a pandemia mostrar o grande desconhecimento geral dentre os profissionais de saúde, das limitações dos testes disponíveis, sejam moleculares, de antígenos ou mesmo sorológicos convencionais, alem dos testes rápidos: “o patologista clínico deve estar ciente da importância de estar se atualizando constantemente, para que melhor possa auxiliar o clinico a tomar a melhor atitude com relação aos seus pacientes.

Nós sabemos das limitações dos testes moleculares em termos de sensibilidade, e sabemos também das limitações dos testes sorológicos, mesmo os tradicionais, com relação à necessidade de segmento dos pacientes por um tempo prolongado. Então é muito importante estarmos estudando sempre para auxiliar nossos colegas na solução dos seus casos.

 

NOSSOS PARCEIROS