Incontinência urinária pode piorar no inverno; especialista tira dúvidas e dá dicas sobre a condição


Com a chegada das temperaturas mais baixas, algumas mudanças podem ocorrer em nosso organismo. Uma delas é o aumento da frequência urinária e eventual perda de urina. Para pessoas que sofrem de incontinência urinária, as épocas de frio podem gerar mais incômodo e constrangimento, já que ocorre um aumento na produção de urina e, assim, pode ocorrer mais perda de urina e também pode haver a necessidade de urinar  com mais frequência.

A incontinência urinária atinge cerca de 5% da população brasileira (homens e mulheres) - segundo a Sociedade Brasileira de Urologia - e é conhecida mundialmente como "câncer social", por causar, na maioria dos casos, constrangimento e isolamento, podendo levar à depressão. No Brasil, mais de 10 milhões de pessoas apresentam algum tipo de incontinência e muitos não procuram ajuda médica por achar que o problema é normal ou natural da idade ou por acreditar que não há tratamentos efetivos.

De acordo com o urologista Gustavo Wanderley, especialista de Recife e membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia, a incontinência urinária pode piorar no inverno pois, além do nosso corpo transpirar menos nesta época do ano, para compensar as baixas temperaturas, nosso metabolismo acelera o funcionamento dos rins que precisam eliminar mais água do corpo. Ainda de acordo com o especialista, outros fatores podem influenciar para as idas constantes ao banheiro durante as épocas frias. "Outro hábito que aumenta os sintomas da incontinência no inverno está relacionado ao consumo de bebidas quentes, elas colaboram significativamente para o aumento da frequência urinária". 

NOSSOS PARCEIROS