Menos desconforto e desperdício: chega ao Brasil novo teste rápido da MedLevensohn para detecção de antígeno do Covid-19

O teste Flow Flex representa um novo passo da empresa no mercado de saúde brasileiro, contribuindo para a evolução da cultura de testagem sentinela no país


Em meio ao cenário de pandemia, nunca se falou tanto em testagem de doenças, especialmente a Covid-19, no Brasil e no mundo. O fato é que a cultura da testagem sentinela no Brasil ainda é baixa, mesmo já sendo comprovado que é uma prática importante para acompanhamento epidemiológico, controle da pandemia e reabertura econômica com segurança. Uma pesquisa recente da plataforma Our World In Data, ligada à Universidade de Oxford, e do Ministério da Saúde brasileiro chegou a revelar que entre os dez países com maior número de casos da covid-19 no mundo, o Brasil é o que fez menos testes por mil habitantes.    

Na América do Sul, o Brasil só fica à frente da Bolívia e do Equador no número de testes. Os dados consideram apenas os testes RT-PCR (os moleculares, considerados padrão ouro para o diagnóstico da doença) feitos pela rede pública de saúde. No entanto, demonstram que o país tem muito a evoluir e, nesse sentido, difundir novas formas de testagens seguras.   

Para contribuir com a evolução da cultura de testagens no país e o crescimento dos testes rápidos no Brasil, a MedLevensohn – empresa pioneira em comercialização de testes rápidos contra a Covid-19 no Brasil – saiu na frente mais uma vez e traz para o Brasil um novo teste qualitativo de antígeno que não causa desconforto para o indivíduo no momento do exame e nem desperdício para quem está oferecendo o serviço.   

"O Brasil possui um enorme potencial para o crescimento das testagens em massa. Desde o início da pandemia percebemos que os testes de antígeno tradicionais causavam desconforto para quem precisa fazer uso deles com frequência para manutenção das atividades laborais, por exemplo. Desta forma, pesquisamos no mercado internacional um teste que fosse tão eficiente quanto, porém, mais confortável", afirma José Marcos Szuster, CEO da MedLevensohn.   

Com sensibilidade de 97,1% e especificidade de 99,6%, o teste Flow Flex combina eficiência no diagnóstico qualitativo e mais conforto para o público no momento do exame. "É só colher amostras de swabs nasais ou secreções respiratórias na base rasa do nariz em indivíduos com suspeita da doença nos primeiros sete dias após os sinais e sintomas. Não causa incômodo, já que não há necessidade de realizar o teste colhendo amostras mais profundas da região nasal", explica Ricardo Scaroni, diretor de Operações da  MedLevensohn.   

Este novo teste de antígeno também causa menos desperdício para quem oferece o serviço, como farmácias, laboratórios, hospitais, escolas e empresas. "Diferentes dos demais que eram comercializados em embalagens com 25 testes, o Flow Flex tem apresentação individualizada. Assim, é possível adquirir apenas a quantidade necessária para determinada ação ou demanda de testagem", conta o Executivo.   

Outros benefícios comparados aos demais testes existentes no mercado são a detecção do vírus a partir do primeiro dia de manifestação de sinais e sintomas - possibilitando o isolamento do indivíduo logo no início da doença -, baixo custo, já que o teste é cerca de 20 vezes mais barato que RT-PCR, realização sem a necessidade de estrutura de laboratórios grandes, resultado entre 15 e 30 minutos e aplicação em qualquer faixa etária.  

"Sem dúvidas é um teste que veio para ficar e ajudará a popularização e o mercado a se familiarizarem ainda mais com a importante cultura de testagens no país", conclui José Marcos Szuster.  

Em meio ao cenário de pandemia, nunca se falou tanto em testagem de doenças, especialmente a Covid-19, no Brasil e no mundo. O fato é que a cultura da testagem sentinela no Brasil ainda é baixa, mesmo já sendo comprovado que é uma prática importante para acompanhamento epidemiológico, controle da pandemia e reabertura econômica com segurança. Uma pesquisa recente da plataforma Our World In Data, ligada à Universidade de Oxford, e do Ministério da Saúde brasileiro chegou a revelar que entre os dez países com maior número de casos da covid-19 no mundo, o Brasil é o que fez menos testes por mil habitantes.    

Na América do Sul, o Brasil só fica à frente da Bolívia e do Equador no número de testes. Os dados consideram apenas os testes RT-PCR (os moleculares, considerados padrão ouro para o diagnóstico da doença) feitos pela rede pública de saúde. No entanto, demonstram que o país tem muito a evoluir e, nesse sentido, difundir novas formas de testagens seguras.   

Para contribuir com a evolução da cultura de testagens no país e o crescimento dos testes rápidos no Brasil, a MedLevensohn – empresa pioneira em comercialização de testes rápidos contra a Covid-19 no Brasil – saiu na frente mais uma vez e traz para o Brasil um novo teste qualitativo de antígeno que não causa desconforto para o indivíduo no momento do exame e nem desperdício para quem está oferecendo o serviço.   

"O Brasil possui um enorme potencial para o crescimento das testagens em massa. Desde o início da pandemia percebemos que os testes de antígeno tradicionais causavam desconforto para quem precisa fazer uso deles com frequência para manutenção das atividades laborais, por exemplo. Desta forma, pesquisamos no mercado internacional um teste que fosse tão eficiente quanto, porém, mais confortável", afirma José Marcos Szuster, CEO da MedLevensohn.   

Com sensibilidade de 97,1% e especificidade de 99,6%, o teste Flow Flex combina eficiência no diagnóstico qualitativo e mais conforto para o público no momento do exame. "É só colher amostras de swabs nasais ou secreções respiratórias na base rasa do nariz em indivíduos com suspeita da doença nos primeiros sete dias após os sinais e sintomas. Não causa incômodo, já que não há necessidade de realizar o teste colhendo amostras mais profundas da região nasal", explica Ricardo Scaroni, diretor de Operações da  MedLevensohn.   

Este novo teste de antígeno também causa menos desperdício para quem oferece o serviço, como farmácias, laboratórios, hospitais, escolas e empresas. "Diferentes dos demais que eram comercializados em embalagens com 25 testes, o Flow Flex tem apresentação individualizada. Assim, é possível adquirir apenas a quantidade necessária para determinada ação ou demanda de testagem", conta o Executivo.   

Outros benefícios comparados aos demais testes existentes no mercado são a detecção do vírus a partir do primeiro dia de manifestação de sinais e sintomas - possibilitando o isolamento do indivíduo logo no início da doença -, baixo custo, já que o teste é cerca de 20 vezes mais barato que RT-PCR, realização sem a necessidade de estrutura de laboratórios grandes, resultado entre 15 e 30 minutos e aplicação em qualquer faixa etária.  

"Sem dúvidas é um teste que veio para ficar e ajudará a popularização e o mercado a se familiarizarem ainda mais com a importante cultura de testagens no país", conclui José Marcos Szuster.  

NOSSOS PARCEIROS