Novidade na Reprodução Assistida: PGT-P, teste genético do embrião para distúrbios poligênicos

Teste PGT-P rastreia doenças no embrião como Diabetes, Câncer de mama e outros


A Chromosome Medicina Genômica powered by GeneOne traz ao Brasil o PGT-P, um teste para doenças poligênicas indicado para a análise de embrião antes do procedimento de Reprodução Assistida.

Este teste genético, que chegará ao Brasil em julho, é realizado por meio de uma biópsia do embrião e realiza o rastreamento de doenças poligênicas, que são doenças que acometem vários pares de genes. São mais de 20 mil genes em cada célula do organismo.  

A grande novidade deste teste é o rastreio de doenças poligênicas como Diabetes 1, Diabetes 2, Câncer de mama, Doenças Arteriais Coronárias, entre outras condições não detectáveis em demais exames genéticos. 

Como o PGT-P funciona?
O laboratório analisará o material de cada embrião para determinar o risco aumentado para cada uma dessas condições, em comparação ao risco da população em geral. É possível fazer o screen de uma, algumas ou de todas as condições do painel genético. Vale lembrar que um resultado de teste normal não elimina os riscos de desenvolver determinada condição. 

O PGT-P não é um teste de diagnóstico, mas sim de rastreamento. Com esta análise, é possível que a equipe médica tenha mais informações para escolher o embrião que será transferido ao útero em um processo de Reprodução Assistida. E isso garante maior chance de sucesso na gestação e de menor risco do desenvolvimento de doenças genéticas. 

Para falar sobre o tema, sugiro o médico geneticista e especialista em Genética Reprodutiva, Dr. Ciro Martinhago.
 

NOSSOS PARCEIROS