Pesquisa do Sindicato dos Hospitais indica aumento nas internações por Covid-19

Segundo o médico Francisco Balestrin, presidente do SindHosp, o levantamento da entidade trouxe dados de uma amostra significativa de hospitais de todas as regiões administrativas do estado.


Levantamento do SindHosp avalia que 71% dos hospitais estão preparados para o atendimento de pacientes Covid19 e que procedimentos eletivos devem ser mantidos.

O levantamento realizado pelo SindHosp-Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo indicou que 44,74% dos hospitais privados entrevistados em todo o estado detectaram aumento de internações de pacientes com Covid-19 nos últimos 15 dias. E que 55,26% não identificaram esse aumento.

Ao mesmo tempo, a pesquisa detectou que 46,06% dos hospitais privados detectaram aumento de diagnósticos de casos Covid-19 nos últimos 15 dias enquanto 53,95% relataram que não houve crecimento.

A pesquisa foi respondida por 20% dos hospitais privados não filantrópicos das 17 regiões administrativas do estado de São Paulo, em um total de 76 hospitais com 7.516 leitos.

Segundo o médico Francisco Balestrin, presidente do SindHosp, o levantamento da entidade trouxe dados de uma amostra significativa de hospitais de todas as regiões administrativas do estado.

“Está havendo uma tendência de aumento de internações e casos Covid-19 sim, mas ao mesmo tempo, detectamos que hoje os hospitais estão muito melhor preparados do que em março, no início da pandemia. Estão super estruturados e não há motivo para que os atendimentos eletivos não aconteçam. Nossa pesquisa indicou que 71 % dos hospitais particulares entrevistados estão preparados para a ocorrência de uma segunda onda ”, destacou Balestrin.

O presidente do SindHosp recomenda que os pacientes não se desconectem de seus tratamentos, mantendo cirurgias marcadas e demais procedimentos médico-hospitalares. E lembra que o fundamental é que a população mantenha todos os protocolos de segurança com o uso de máscaras, distanciamento social e lavagem constante das mãos.

O SindHosp, o mais antigo (88 anos) e maior sindicato patronal de saúde da América Latina deverá manter o acompanhamento das internações e atendimentos Covid-19 em hospitais privados não filantrópicos do estado durante o período da pandemia. “Estamos vigilantes sobre o necessário abastecimento dos EPIs- equipamentos de proteção individual, medicamentos, anestésicos e equipamentos como respiradores para que os hospitais possam continuar prestando um atendimento de qualidade à população”, finaliza o presidente do Sindicato. Eloisa Matsuda –MTb 12.483 Matsuda Press Agência de Comunicação

NOSSOS PARCEIROS

Nós protegemos seus dados

Saiba como usamos seus dados em nosso Aviso de Privacidade e Termo de Uso. Ao clicar em “Aceitar”, você concorda com os Termos de uso e a Política de Privacidade da LaborNews.