Ribeirão Preto tem instituto referência em terapia ABA para pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA)


Referência no desenvolvimento de pesquisa e no atendimento de pessoas com TEA - Transtorno do Espectro Autista – o Instituo Abacare, nasceu em 2018 em Ribeirão Preto e oferece apoio intensivo para os pacientes que possuem deficiência intelectual e de linguagem

No instituto, que já atendeu mais de 1000 alunos desde sua fundação, são realizadas intervenções comportamentais, ensino, estágios, pesquisas, consultorias e capacitações, visando atender serviços em nível Municipal, Estadual e Federal. O Instituto recebe supervisão geral do Instituto Lahmiei – Autismo, da Universidade Federal de São Carlos, com a coordenação do Prof. Celso Goyos, que possui mais de 40 anos de experiência na área.

A frente da organização, estão as diretoras Profa. Dra. Giovana Escobal e a Psicóloga Dafne Fidelis. Ambas possuem sólida formação conceitual em pesquisa, atendimento e supervisão na área de Análise de Comportamento.

Uma das frentes da Abacare é acompanhamento de 40 horas semanais, onde a criança permanece por quase 8 horas diárias em tratamento na clínica. A metodologia utilizada é baseada na terapia ABA (Análise do Comportamento Aplicada), linha de tratamento que já foi cientificamente comprovada como a que apresenta mais eficácia e resultados positivos.

De acordo com as diretoras, a hipótese principal da ABA é que as crianças com autismo apresentam "bloqueios" que os impedem de desenvolver as habilidades diárias. Por isso, o papel do terapeuta é compreender e intervir no comportamento da criança, aplicando os princípios da análise do comportamento.

“O objetivo é ajudar as crianças a desenvolver habilidades linguísticas, cognitivas, sociais e de autoajuda. Para isso, repetição e reforço são usados para incentivar o comportamento desejado e desencorajar comportamentos inadequados. A terapia envolve os pais, família, escola, mediadores, terapeutas e geralmente é feito em ambientes do dia a dia da criança”, explicam.

Ainda de acordo com as especialistas, com ABA, as crianças autistas conseguem aprender habilidades que os programas educacionais tradicionais não ensinam. Por meio de instruções simples e claras, e tentativas repetidas feitas com ajuda de alguns materiais, é possível desenvolver a fala, a leitura, a escrita, a matemática e até o auto cuidado em portadores do autismo. A longo prazo, essas pessoas podem se tornar indivíduos independentes e prontos para o mercado de trabalho.

A Profa. Dra. Giovana Escobal e a Psicóloga Dafne Fidelis, também ministram cursos para quem deseja desenvolver as técnicas do ABA, as aulas são ministradas da Universidade Federal de São Carlos – Ufscar.

Ambas também realizam consultorias para clínicas que atendem, ou desejam atender o público autista.

Com localização privilegiada o Instituto está instalado na Av. Carlos Consoni, 791, no bairro Jardim Canada em Ribeirão Preto.

Mais informações sobre acompanhamentos, cursos e consultorias podem ser encontradas por meio do site http://www.abacare.com.br/, ou através do Facebook e Instagram @institutoabacare.

NOSSOS PARCEIROS

Nós protegemos seus dados

Saiba como usamos seus dados em nosso Aviso de Privacidade e Termo de Uso. Ao clicar em “Aceitar”, você concorda com os Termos de uso e a Política de Privacidade da LaborNews.