SindHosp completa 83 anos de lutas


Os graves problemas enfrentados pelo setor saúde, especialmente os que se referem à tributação e legislação, negociações coletivas de trabalho, abastecimento e preços, relações com os governos, fornecedores e planos de saúde têm sido pautas do SindHosp- Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo nos últimos anos.

Maior e mais antigo sindicato patronal de saúde da América Latina, o SindHosp completou neste mês de fevereiro 83 anos de grandes lutas e inúmeras vitórias. Hoje o SindHosp negocia com mais de 50 sindicatos de trabalhadores com grande sucesso em todas as suas negociações coletivas, evitando greves e valorizando os nossos profissionais.

Reunindo 55 mil empresas de serviços de saúde, desde pequenos consultórios e clínicas até gigantescos complexos hospitalares, a luta do SindHosp nesses 83 anos prova que a união da categoria traz força, unidade e define grandes propósitos.

Desde 1988, quando foi votada a nova Constituição brasileira, o SindHosp liderou uma luta incansável pela manutenção da livre iniciativa no sistema de saúde do país. Grandes discussões foram realizadas neste momento mas, democraticamente, a saúde passou a ser uma responsabilidade tanto do setor público como do privado. Uma vitória para o Brasil!

A Constituição brasileira definiu a atuação da iniciativa privada como sistema complementar da rede pública. E esta foi uma conquista inestimável para o nosso setor e especialmente para a população brasileira, que conta hoje com um serviço de primeiro mundo possível graças à existência dos serviços e planos privados de saúde, que tanto contribuíram para o avanço da medicina e da tecnologia no país. Sem o setor privado, o SUS teria sucumbido por não ter estrutura para atender a todos os brasileiros.

Também participamos ativamente da instalação da Frente Parlamentar da Saúde no Congresso Nacional, que pretendeu trazer a saúde como setor prioritário nas políticas dos governos.

Nos idos dos anos 90, a luta do SindHosp foi incansável pela melhoria dos valores e preços da tabela do SUS nos convênios com a rede privada e filantrópica e também pelo não atraso nos pagamentos, que se tornaram rotina nas políticas de pagamento do SUS. Nesse período, a atuação do SindHosp foi fundamental quando a rede privada ofereceu leitos para pacientes com Aids do SUS, sendo incluída a Aids na tabela do Sistema Único de Saúde, o que possibilitou o atendimento de milhares de pacientes em todo país.

Atualmente, grandes lutas continuam por uma reforma tributária justa; o movimento contra o aumento do ICMS para a saúde no estado de São Paulo; as tratativas com as autoridades contra os aumentos abusivos de preços de EPIs, medicamentos e materiais médico-hospitalares; a defesa incansável e intransigente da livre iniciativa quando alguns governos tentaram invadir hospitais e fábricas alegando a pandemia. O SindHosp também esteve à frente oferecendo sua infraestrutura para auxiliar o governo na vacinação contra o Covid-19.

Na nova gestão, estamos avançando ainda mais implantando o novo sindicalismo associativo, mais atuante, mais moderno e mais conectado com todos os players dessa imensa cadeia produtiva da saúde. Juntos seremos mais fortes.

A melhor lição que fica da experiência de 83 anos do SindHosp é que o Sindicato é imprescindível na vida e na existência da categoria. Estar conectado ao SindHosp é manter a nossa unidade, a nossa identidade e os nossos propósitos. É defender a nossa verdade para que a livre empresa continue a trabalhar pelo bem da saúde do Brasil e dos brasileiros.

NOSSOS PARCEIROS