Tecnologista do MS defende os Testes Rápidos e a descentralização das testagens para as hepatites virais


A consolidação da rede laboratorial para carga viral das hepatites B e C, além da descentralização da testagem para a atenção primária de saúde, com ampliação de acesso às populações prioritárias, foram defendidos pelo tecnologista do Ministério da Saúde, responsável pela área de diagnóstico do HIV, das hepatites virais e outras IST no Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis, Dr. José Boullosa Alonso Neto.

O representante do Ministério da Saúde, em evento promovido pela CBDL, no último dia 29 de julho, também falou dos testes rápidos para as regiões remotas e de difícil acesso e, ainda, sobre a agilização da vinculação dos pacientes com resultados reagentes aos serviços de saúde para a complementação do diagnóstico e início do tratamento.

"É preciso também investir em novas tecnologias e ampliar o papel dos enfermeiros para o rastreio e a complementação diagnóstica para as hepatites virais", defendeu ele.

Alonso Neto frisou a garantia da segurança diagnóstica no contexto da saúde pública e o aferimento da qualidade dos testes rápidos para a detecção das hepatites virais, com avaliações periódicas dos testes registrados no Brasil, além da ferramenta de capacitação à distância (Telelab), monitoramento de intercorrências com testes fornecidos pelo MS e o programa de avaliação de qualidade para os testes rápidos (AEQ). 

O tecnologista destacou as prioridades e estratégias do Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis relacionadas à eliminação das hepatites virais como a ampliação e o fortalecimento do diagnóstico e do tratamento das doenças às populações chave (prioritárias), além da redução da transmissão vertical.

Conforme números do Sistema Nacional de Notificação apresentados por ele, até 2020, o Brasil registrou 689. 933 casos confirmados de hepatites virais no Brasil, com 78.642 mil óbitos, sendo 76,2% de hepatite C e 21,3% de hepatite B.

 

Conexão CBDL

A Câmara Brasileira de Diagnóstico Laboratorial (CBDL), em comemoração aos 30 anos de existência, promoverá, ao longo do ano, o Conexão CBDL, uma série de eventos (virtuais e semi presenciais), com temas relacionados ao segmento de IVD (diagnóstico in vitro).

NOSSOS PARCEIROS