Alerta enfatiza a prevenção e o tratamento precoce das doenças renais


* Doença Renal Crônica (DRC) vem sendo a causa de pelo menos 2,4 milhões de mortes por ano no Brasil, aponta Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN)

* De acordo com a SBN, a cada década, o número de pacientes de hemodiálise aumenta 10% no país

 * Por não apresentar sintomas ou poucos e inespecíficos nos estágios iniciais, o diagnóstico da DRC pode só acontecer quando o funcionamento dos rins já está bastante comprometido, levando a hemodiálise ou transplante renal.

A Fundação Pró-Rim, referência no tratamento das doenças renais,  promove ações de prevenção e serviços de saúde para a comunidade nas cidades onde possui unidades.

Segundo dados divulgados pela organização do World Kidney Day, responsável pela organização da campanha, estima-se que 850 milhões de pessoas no mundo tenham doenças renais de várias causas. No Brasil, de acordo com a Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), a Doença Renal Crônica (DRC) causa pelo menos 2,4 milhões de mortes por ano, com uma taxa crescente de mortalidade.

As doenças renais crônicas são condições impactantes para o aumento da mortalidade de outras doenças, em função dos fatores de risco, incluindo as doenças cardiovasculares, diabetes, hipertensão, obesidade e infecções.

As causas e as consequências da doença renal ainda são desconhecidas pela maioria da população. A disseminação das informações sobre a prevenção e do rastreamento das doenças renais devem estar acessíveis.

"A população deve estar atenta ao estilo de vida e o acompanhamento médico, principalmente em casos específicos, como a diabetes e a hipertensão. Adotar uma alimentação saudável, praticar exercícios físicos regularmente, fazer a ingestão de água, controlar o tabagismo e a obesidade, são fatores simples que podem prevenir o aparecimento das doenças renais", explica o médico nefrologista e presidente da Pró-Rim, Dr. Marcos Alexandre Vieira.

Dose sua creatinina - A campanha deste ano enfatiza a importância do diagnóstico precoce por meio do exame de creatinina. A doença renal crônica, considerada uma "epidemia silenciosa", na maioria das vezes, chega de forma lenta, progressiva e quase sem sintomas. Para que o diagnóstico seja feito o mais cedo possível, é muito importante a realização do exame de creatinina, feito pelo exame de sangue.

"Quando for fazer os exames de rotina, peça ao seu médico para incluir o exame de sangue para checar as dosagens de creatinina e ureia no sangue. É um exame simples e acessível para a população", acrescenta Dr. Marcos.

Infelizmente, o exame não está incluso no hemograma completo, usado para o diagnóstico e controle de várias doenças. A orientação é que o paciente solicite ao seu médico a inclusão do exame de creatinina no check up de rotina. O diagnóstico de doença renal de forma precoce auxilia no tratamento e evita que as pessoas necessitem do transplante ou da diálise.

NOSSOS PARCEIROS