Dermatologista alerta para cuidados com as mãos, cabelos e pele durante a pandemia

Cuidados estéticos, como remoção da cutícula e esfoliação da pele, mesmo que em casa, devem ser evitados


Uma pessoa leva as mãos ao rosto, em média, 23 vezes a cada hora, ou 184 vezes em uma jornada de trabalho de oito horas, segundo estimativas da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). Às medidas de higiene amplamente divulgadas – lavar as mãos e higienizar com álcool gel –, a sociedade médica acrescenta: mantenha as unhas curtas, remova esmaltes que estejam com falhas, lave os cabelos, barbas e bigodes com shampoo frequentemente e tome banho sempre que voltar da rua. O médico dermatologista Weber Coelho, de Ribeirão Preto (SP), explica que o contato da pele com superfícies infectadas pode levar à transmissão da doença. “Por isso é importante tomar medidas extras para evitar o acúmulo de resíduos sob as unhas”, alerta o médico.

Também resíduos de esmaltes e os cantos das unhas podem ser infectados. Nesse período, alerta o médico, o ideal é evitar a remoção da cutícula das unhas, tanto nas mãos quanto nos pés. Pequenas fissuras podem facilitar a infecção pelo vírus. Weber alerta que alguns cuidados estéticos, como esfoliar a pele, devem ser adiados.“Vírus são agentes infecciosos microscópicos, não somos capazes de vê-los a olho nu, por esse motivo, tudo o que podemos fazer para nos protegermos é redobrar os cuidados com a higiene e evitar fissuras na pele. Manter as unhas curtas e limpas, cabelos e barbas limpos são alguns deles”, alerta Weber.

O momento, salienta, é de ter atenção à saúde. “Consumir pelo menos dois litros de água por dia, tomar 15 minutos de sol diariamente e manter uma rotina de exercícios são medidas que nos mantém saudáveis na quarentena”, finaliza.

NOSSOS PARCEIROS