Comercialização de produtos e medicamentos manipulados cresceu 8% no primeiro trimestre de 2021

Segundo a Associação Nacional dos Farmacêuticos Magistrais, entidade responsável pelas farmácias de manipulação no Brasil, o segmento apresentou aumento de 8% nos três primeiros meses do ano em comparação a 2020. Pesquisa realizada com estabelecimentos associados mostrou que demanda da população por esses medicamentos também está relacionada à pandemia, uma vez que nos meses de pico o consumo chegou a crescer até 50%


         "Durante a pandemia, as farmácias de manipulação intensificaram não só o atendimento a usuários diretos, mas também a hospitais. Isso porque aumentou significativamente o número de pacientes acamados e entubados, que frequentemente necessitam de formulações especiais”, disse o farmacêutico e diretor executivo da Anfarmag, Marco Fiaschetti.

       Em 2020, as pessoas foram surpreendidas pelo novo coronavírus no mundo todo. Diante disso, é necessário reconhecer que muitos segmentos têm sido essenciais para o combate da doença, atuando na linha de frente da Covid-19. Hospitais, SAMU, UPAs, laboratórios e também as farmácias de manipulação.

          Por conta da importância desse trabalho, a Associação Nacional dos Farmacêuticos Magistrais (Anfarmag), organização que representa as farmácias de manipulação no país, calcula um crescimento de vendas de 8% no primeiro trimestre de 2021, em comparação ao mesmo período do ano passado. Além disso, entre março e dezembro de 2020, realizou uma pesquisa com os estabelecimentos associados para reconhecer o enfrentamento da pandemia de Covid-19 pelo segmento. O levantamento confirma o aumento da atividade das farmácias de manipulação ao longo de todo o período, com picos que acompanharam os momentos de alta da doença.

        Para o farmacêutico e diretor executivo da Anfarmag, Marco Fiaschetti, o país enfrenta seu momento mais delicado, com falta de leitos, aparelhos e insumos para tratar os casos de maior gravidade da doença. As farmácias de manipulação estão atentas a este momento crítico. Inclusive, é uma de nossas atribuições: prover para a sociedade, além de formulações individualizadas, aquilo que esteja, eventualmente, em falta no mercado convencional. Então, cumprimos o papel estratégico de oferecer à população medicamentos para todo o tipo de doenças”, conta.

        Segundo Fiaschetti, os farmacêuticos do segmento magistral  (de farmácias de manipulação) estão sendo demandados por instituições de saúde para o fornecimento de formulações. As farmácias de manipulação atendem pacientes acamados e entubados. Há um atendimento direto à nossa população e, obviamente, disponibilizamos aos profissionais médicos uma ampla possibilidade de medicamentos e formulações, além das demais instituições do país para que, conjuntamente, possamos enfrentar os difíceis dias que estamos enfrentando”, ressalta.

       De forma geral, os parâmetros refletem aumento de vendas de medicamentos e produtos complementares, incluindo álcool gel e vitaminas para aumento da imunidade. Entre maio e julho de 2020, os números indicaram uma elevação da venda de produtos manipulados, com índices que variam entre 20% e mais de 50% do volume de comercialização.

         Os dados gerais de dezembro, em comparação com os meses anteriores, demonstraram aumento superior a 50% do volume de produtos comercializados em 2,8% das farmácias de manipulação; crescimento de 20% a 50% foram registrados em 11,2% dos estabelecimentos; e houve crescimento de até 20% para 45,8% das empresas. Os números de elevação da demanda representam, no total, a resposta de cerca de 60% dos entrevistados, que afirmaram que o período foi de alta nas vendas das fórmulas.

          Fiaschetti destaca que as farmácias de manipulação têm características específicas que ajudam a explicar esse crescimento e essencialidade de seus medicamentos  para a população. Esses locais trabalham com produtos individualizados, preparados especificamente para as necessidades de cada paciente. Isso significa que a especialidade desses estabelecimentos é personalizar doses, fazer associação de diferentes princípios ativos em um mesmo medicamento, preparar formulações especiais para pacientes alérgicos ou adaptar a fórmula para facilitar a adesão do paciente ao tratamento”, diz.

 

Por Andréa Penna

NOSSOS PARCEIROS